A Cor

Ricardo Fonseca e Dreyfus Soler

A Cor é um romance gráfico de 2017, livremente inspirado no conto A Cor que Veio do Espaço do escritor norte americano H.P. Lovecraft (1890-1937), e foi escrita e desenhada pelo arquiteto e artista visual Ricardo Fonseca, a história foi colorizada digitalmente pelo também artista Dreyfus Soler. O conto original repleto de tensão e terror de origem cósmica foi recriado e transformado em uma narrativa visual de suspense com elementos surreais, onde a própria “cor” se transforma em personagem da trama. A obra de Lovecraft foi escolhida pela sua contemporaneidade, relevância literária e crescente redescoberta por novos autores em diferentes linguagens artísticas como, cinema, música, animação e games.

 

A Cor apresenta diversas possibilidades de leitura e subtextos, tanto de caráter social, relacionada à transformação do estilo de vida do campo e da paisagem rural, quanto de análises mais filosóficas, como a passagem do tempo, o isolamento e a morte. Outro tema importante da adaptação reside na reflexão sobre as manifestações e escalas de poder, aspecto relacionado no texto original principalmente à comparação entre o espaço infinito desconhecido e a humanidade, mas ampliado no novo roteiro para a influência, muitas vezes negativas, de grandes corporações, sobre o cotidiano de moradores em pequenas cidades. Acompanhamos o protagonista da história, Henry Page, em sua jornada pelo universo fantástico de Lovecraft enfrentando dilemas de ordem moral e profissional comuns ao nosso tempo.

Em A Cor, o ambicioso advogado Henry Page recebe a missão de investigar a relação entre uma misteriosa contaminação atingindo as fazendas de Arkham e a construção da represa hidrelétrica na região.

Quando chega à cidade, Henry descobre a história de horror envolvendo o “Descampado Maldito”, propriedade rural marcada pelas mortes da família Gardner, ocorridas após a queda de um meteoro quarenta anos antes. A única testemunha sobrevivente dos acontecimentos é o jornalista Ammi Pierce, cuja sanidade foi irremediavelmente abalada após os incidentes.

Pierce relata o seu encontro com uma entidade alienígena abrigada dentro do meteoro, denominada por sua coloração indescritível, apenas como a “Cor”, e cuja influência espalhou‐se pela propriedade através da água, afetando as plantas, animais e pessoas. Durante sua investigação, o próprio Henry Page começa a sentir estranhos sintomas e alucinações que revelavam a presença revivida da maligna criatura, aparentemente adormecida durante as décadas que se passaram.

 

A produção da história envolveu dois anos e meio de trabalho dos artistas para conclusão das 85 páginas do livro. O resultado é um romance gráfico com potencial atrativo tanto aos fãs de histórias em quadrinhos e cultura pop, quanto aos leitores de horror, suspense e claro, Lovecraft.

Em 2017 o projeto para publicação de A Cor foi aprovado pelo Ministério da Cultura para captação de recursos via lei Rouanet. Para apoiar o projeto entre em contato.

  • whatsapp-logo
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone YouTube
  • icons8-issuu-50

Panorama Crítico Editora e Comércio de Publicações Ltda. CNPJ 10.582.737/0001-13 - Brasil